COVID-19: Redução de danos para pessoas que usam drogas

postado em: blog 0

Esta é uma tradução com adaptações para o contexto brasileiro do artigo traduzido por Carolina Villanueva Gonzalez, publicado no site Talking Drugs
Tradução por Janaina Rubio Gonçalves

 

Este tópico do Twitter de nossos colegas da Rede Internacional de Usuários de Drogas*, uma rede global gerida por pares para os direitos humanos e a saúde da população de usuários de drogas, oferece dicas de redução de danos para pessoas que fazem uso dessas substâncias psicoativas durante a crise de saúde da COVID-19.

As dicas a seguir foram desenvolvidas para informar a comunidade global de usuários de drogas sobre dicas importantes de redução de danos a serem praticadas durante a atual pandemia de COVID-19 (“coronavírus”). Compartilhe, espalhe e modifique conforme necessário para atender às necessidades da sua comunidade. E acima de tudo, fique seguro e cuide-se.

 

1- NÃO COMPARTILHE cachimbos, bongs, vaporizadores, cigarros de maconha, canudos e todos os insumos de uso para drogas injetáveis, incluindo água esterilizada.

 

2- Se você tiver condições financeiras, tente ACUMULAR suas drogas favoritas antes que as coisas se deteriorem muito mais.

 

3- Se você estiver fazendo Tratamento de Substituição de Opióides (TSO), pergunte ao seu médico se você pode OBTER UMA PRESCRIÇÃO PARA 3 MESES de forma que te permita a utilização da medicação em casa. Pergunte se você pode deixar de realizar consultas e exame de urina por pelo menos três meses

 

4- PREPARE-SE PARA A RETIRADA INVOLUNTÁRIA se o seu fornecedor ficar doente. Tenha planos de apoio e verifique se você tem todos os medicamentos, alimentos e bebidas necessários para se desintoxicar dos opiáceos. Pessoas que usam outras drogas podem tomar medidas semelhantes.

 

5- SE ABASTEÇA DE DROGAS/MEDICAMENTOS E INSTRUMENTOS/INSUMOS UTILIZADOS PARA USO/MATERIAIS o suficiente para durar pelo menos 3 a 4 semanas (ou mais tempo se você tiver alto risco de infecção e se os programas puderem manejar essa situação).

 

6- Após o seu fornecedor entregar o medicamento a você, limpe os pacotes/embalagens com produtos de limpeza à base de álcool. Foi demonstrado que uma concentração mínima de álcool 60% mata efetivamente o vírus. Lavagens antibacterianas não matam vírus, mas são melhores que nada.

 

7- EVITE COLOCAR SACOS/EMBALAGENS DE DROGAS NA SUA BOCA, VAGINA OU ÂNUS. Se você precisar carregá-los em seu corpo, limpe-os antes e após sua retirada vigorosamente com um produto à base de álcool. Caso coloque-os na boca, use um enxaguante bucal à base de álcool após retirá-los.

 

8- LAVE SUAS MÃOS com água quente e sabão vigorosamente por, pelo menos 20 segundos (ou mais tempo, se possível), sempre que entrar em contato com outras pessoas, depois de manusear dinheiro e depois de tomar seus medicamentos. As toalhas de papel são mais adequadas para secar as mãos. Caso não tenha, use uma toalha limpa.

 

9- PREPARE VOCÊ MESMO AS SUAS DROGAS, evite manipular ou tocar em insumos ou drogas de outras pessoas ou que toquem nos seus também.

 

10- Se você tem sintomas ou acha que pode estar doente, EVITE IR PARA OS PROGRAMAS DE REDUÇÃO DE DANOS LOCAIS: PEÇA QUE TE ENTREGUEM E diga que não está bem, assim a equipe pode tomar as precauções necessárias para sua segurança.

 

11- Prepare-se para a POSSIBILIDADE DE TROCAS DE SERINGAS/AGULHAS E ENCERRAMENTO DE PROGRAMAS DE TRATAMENTO DE DROGAS (e possivelmente desintoxicação de drogas). Siga as etapas 2, 3, 4 e 5 para reduzir quaisquer problemas relacionados à falta de suprimentos ou equipamentos.

 

12- Lembre-se de que pessoas com sistema imunológico comprometido, doenças pulmonares e outras condições pré-existentes correm mais risco de se contaminar por COVID-19, portanto vamos ajudá-las a manter-se seguras, mantendo-nos seguros. Siga estas e outras dicas de redução de danos para ajudar a alcançar esse objetivo.

 

* INPUD é uma organização global baseada em pares que busca promover a saúde e defender os direitos das pessoas que usam drogas. O INPUD irá expor e desafiar o estigma, a discriminação e a criminalização das pessoas que usam drogas, além de seu impacto na saúde e nos direitos da população que faz uso dessas substâncias). O INPUD alcançará seu objetivo por meio de processos de empoderamento e defesa em nível internacional, apoiando o empoderamento e defesa em nível comunitário, regional e nacional. Siga o INPUD no Twitter.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *