24 de novembro – Dia da Redução de Danos

postado em: blog 2

Celebramos em 24 de novembro o Dia da Redução de Danos. Nesta data, 31 anos atrás, aconteceu o “1° Seminário Santista sobre Aids”, quando a primeira ação de troca de seringas foi anunciada pelo governo municipal de Santos. 

Desde então, as estratégias guiadas pela lógica da redução de riscos e danos associados às drogas se reinventaram diversas vezes. E a boa notícia é que elas continuam mudando e sendo co-construídas por pessoas que resistem às políticas de drogas proibicionistas, às tentativas históricas de criminalizar a prática da RD, e que lutam pela garantia de direitos como saúde, assistência social, moradia, liberdade… Enfim, pelo direito que todas as pessoas deveriam ter acesso: o cuidado. Por isso dizemos #apologiaaocuidado! 

Hoje, aproveitamos a data para homenagear todas as pessoas que atuam com redução de danos no Brasil e constróem essa rede tão valiosa. Para isso, listamos mais de 100 pessoas para representar a diversidade de redutoras e redutores de danos que temos no país. 

Agostinha Oliveira
Aldemir Lima
Alice Reis
Aline Laurinda Souza
Allan Gomes
Aluísio Campos
Amanda Kundalini
Ana Cecília Villela Guilhon
Ana Christina Maluf
Ana Luiza Voltolini Uwai
Ana Salvador
Ana Vitória Lossavaro
André Contrucci
Andrea Domanico
Antonio Lancetti (in memorian)
Antonio Nery
Augusto Lopes
Beatriz Almeidinha
Belchior Puziol Amaral
Bernadete Aparecida Ferreira
Bruna Freitag
Bruno Logan
Bruno Ramos
Bruno Rico
Caique Almeida Benedetti
Carlota Miranda Paredes
Carlos Augusto (in memorian)
Carlos Correia
Carmen Lopes
Carú de Paula
Carué Contreiras
Christiane Sampaio
Ciro Fico
Cleiton Ferreira
Cristina Brites
Cristina Oliveira
Daniel de Souza
Danielle Vassalo (in memorian)
Danilo Gonçalves
Débora Silva
Décio Castro Alves
Dênis Petuco
Devlyn Schil
Domiciano Siqueira
Edna Flores
Eduardo de Matos
Eduardo Moro
Elandias Souza
Emanuelle Silva
Fábio Rodrigues de Santos
Fátima Machado (in memorian)
Felipe Bitencourt
Fellype Braz
Fernanda Cortez
Fernanda Soncini
Flávia Fernando
Flavia Palumbo
Gabriel Baptista
Gabriel Di Monteiro Moreira
Gabriel Pedroza
Gessé Oliveira
Gigi Louise
Gina Chabes Allain
Gisele Dantas
Giuliana Mazota
Glauber Castro
Guilherme Simbole
Gustavo Campassi
Ingrid Farias
Ingrid Fátima
Isabela Umbuzeiro
Jackeline Lissoni Ribeiro
Jadson Andrade (in memorian)
Janaína Rubio
Jéssica Rocha
João Bueno
João Maurício Gimenes Pedroso
Julia Alves
Julia Bueno
Julia Puppo
Juliana Vicente de Freitas
Juma Santos
Karin Di Monteiro Moreira
Laisa Silva Maia Oliva
Laura Sahm Shdaior
Leilane Uehara
Leoncio Nascimento
Leticia Cardoso Tapia
Lia Esumi
Luana Malheiro
Luciane Raupp
Lucas Marcelo Cardoso
Luciana Togni Surjus
Luiz Henrique Franco Mendes
Marcella Oliveira
Marcelo Ryngelblum
Márcia Colombo
Marcia Marci
Marco Manso
Marcya Lisllane
Maria Angélica Comis
Maria Clara Gaiotto
Mariana Bueno
Mariana Takahashi
Marina Sant’Anna
Marta MC Briton
Matheus Ramos
Matuzza Sankofa
Max Ruan Peruzzo
Michel De Castro Marques
Myro Rolim
Nathalia Ferreira
Nathalia Matias
Nathalia Oliveira
Nathielly Janutte
Nêmara Vianna
Paola Camargo
Patrício Barros
Pedro Schorr
Priscilla Gadelha
Rafael Baquit
Rafael Salles
Raí  Alvares Eufrasio
Raonna Martins
Raphael Escobar
Raquel Barros
Renato Filev
Ricardo Paes Carvalho
Roberta Costa
Rodrigo Pinheiro
Rosaria Piriz Rodríguez
Sabrina Basquera
Sabrina Mertens
Samara Sosthenes
Sandra Fergutz
Sheila de Jesus Santana
Sirlei Barreto
Stella Colonato
Talita Duarte
Tamara Neder Collier
Telma de Souza
Thamires Aparecida Costa
Thaty Pinange
Thávila Kaline
Thika Kalil
Tiago Hyra
Tricia Calmon
Val Santos
Vanda Canuto
Vera da Ros
Vera Rittel
Vilma Carmona
Vinicius Fratta
Yasmin Bispo

2 Responses

  1. LELIA Regina Cremona Rodrigues
    | Responder

    Já fui da APTA e muito me interessa participar dessa discussão já tao avançada, mas que ainda temos muito que lutar,para que vire de fato uma Política Pública!!!!

  2. LELIA Regina Cremona Rodrigues
    | Responder

    Já fui da APTA e muito me interessa participar dessa discussão já tao avançada, mas que ainda temos muito que lutar,para que vire de fato uma Política Pública!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *