Evento debate política de drogas, saúde pública e urbanismo em Bogotá e SP

postado em: Direitos Humanos 0

O Fórum Aberto Mundaréu da Luz é uma experiência democrática de construção de sentidos e propósitos coletivos entre sujeitos e organizações que possuem vínculos na região da Luz.

Iniciando a construção colaborativa de um projeto e políticas para a área, dia 04/10, quarta-feira, teremos nosso primeiro encontro, um diálogo entre urbanistas e profissionais brasileiros e colombianos envolvidos em redução de danos. Em São Paulo e Bogotá, Cartucho/Bronx e Luz têm muitas semelhanças: ambos são estigmatizados como cracolândias locais, em função das cenas de uso de cocaína fumada. Além desta semelhança, são bairros que sofrem ações violentas por parte da polícia contra os usuários e usuárias de drogas e combate ao crime, ao mesmo tempo que ambas as cidades discutem planos urbanísticos que envolvem remoções de moradores.

Os convidados para este diálogo serão a urbarnista e professora da FAU-USP Raquel Rolnik, o psicólogo e redutor de danos do É de Lei Thiago Calil e os colombianos David Villanueva, também urbanista, cofundador e coordenador de economia e planejamento urbano do Centro de Pensamiento y Acción para la Transición (CPAT), e Alejandro Lanz Sánchez, advogado e diretor executivo da ONG Temblores, que defende direitos humanos para populações historicamente marginalizadas e em risco de exclusão social. A mesa contará com a mediação da Nathalia Oliveira, atual presidente do Comuda – Conselho Municipal de Politicas sobre Drogas e Alcool SP.

Acesse aqui o relatório resumido sobre a intervenção dos colombianos no El Bronx, em Bogotá!

***

Dia 07/10, sábado, faremos uma experiência comunitária para compartilhar visões e saberes sobre O Presente, com ações culturais, artísticas, debates e oficinas abertas à participação de todos. Confirme sua presença: https://www.facebook.com/events/267166093804015/

Estes são os primeiros encontros de uma série programada até o fim do ano. Em novembro, no nosso segundo grande evento, será a vez de formular propostas para construir futuros possíveis para o bairro e a cidade. Em dezembro, finalmente, este processo terá gerado diretrizes para orientar políticas públicas e planos urbanos na vizinhança. Leia o manifesto, assine, compartilhe: https://goo.gl/KrVX4N

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *